Maus de Art Spiegelman

História em quadrinhos ganhadora de um prêmio Pulitzer. Se você tem algum preconceito com elas, terá a chance de rever seus conceitos após conhecer Maus, de Art Spiegelman. Que em uma metáfora onde judeus eram ratos, alemães os gatos, poloneses os porcos, franceses os sapos, e americanos os cães, Spiegelman nos conta a história de seu pai, um judeu sobrevivente ao holocausto.

Maus_Art_Spiegelman

Vladek, seu pai, relata como era a vida antes da perseguição, como conheceu a sua mãe (que foi sua grande paixão), e como as coisas começaram a mudar em sua vida desde a primeira vez em que viu uma bandeira hasteada com a suástica nazista, e quando o que eram histórias distantes que ouvira sobre o nazismo começaram a fazer parte de sua vida. Execuções em praça pública, perda de um filho e familiares, sofrimento e momentos lembrados por toda uma vida. Anja, mãe de Spiegelman, também passou por campos de concentração e foi uma das sobreviventes. De de seu irmão, no entanto, que era apenas uma criança na época, e a quem Spiegelman nem teve oportunidade de conhecer, só restou uma única foto de recordação.

Contudo, a determinação de seu pai em lutar pela vida foi o que o salvou, conseguindo escapar de quase todas as armadilhas com sua mãe, até que como tantos outros acabaram sendo descobertos e levados para o conhecido como maior campo de extermínio nazista, Auschwitz. E onde a maioria das pessoas eram levadas apenas para morrer seus pais conseguiram com muito sacrifício sair com vida, levando consigo marcas jamais esquecidas.

“Não, querida! Morrer é fácil… Você deve lutar pela vida!”

Spiegelman não tinha a melhor das relações com o seu pai, e em nenhum momento isso é amenizado no texto, na verdade faz parte do seu processo de escrita tentar entender tanto o holocausto, como seu pai. Que com a saúde debilitada quando começou a recontar a história para o seu filho, conseguiu retratar uma realidade que segundo o próprio autor: era pior que os seus mais terríveis pesadelos! Uma das obras sobre o nazismo que mais conseguiu me mostrar o lado humano tanto pelo bem, como pelo mal, não só em números, ou com uma visão generalista, o livro me possibilitou tentar entender um pouco mais sobre um momento em que as pessoas se tornaram cegas. É uma obra sincera, e de sensibilidade extrema sobre uma história atroz da nossa humanidade.

Avaliação: ♥♥♥♥♥ (5/5)

Para ler:

  • Diário de Anne Frank – Anne Frank
  • Com a morte na alma – Jean-Paul Sartre

Para ver:

Autor(a): Art Spiegelman

Editora: Companhia das letras

Anúncios

4 Respostas para “Maus de Art Spiegelman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s